Protheus
Notícias

27/11/2013 - PREPARE-SE PARA USAR O CARTÃO PARA PAGAR O PIPOQUEIRO, O ENGRAXATE, A MANICURE…

A primeira a anunciar a novidade foi a PayLeven. Depois a Rede (antiga Redecard) e a Cielo também apresentaram suas soluções para permitir a captura de cartões de crédito sem a necessidade de uso das maquininhas tradicionalmente usadas em restaurantes e estabelecimentos comerciais. Agora, a PayLeven volta a apresentar uma solução similar à da Cielo, para uso de cartões de crédito e débito, com chip. A Cielo também aceita cartões de benefícios.

O objetivo das três empresas? Dar aos profissionais liberais, microempreendedores e autônomos, uma opção mais barata que as tradicionais, baseadas no aluguel dos terminais POS (as maquininhas leitoras de cartão), para aceitar pagamentos eletrônicos e fazer vendas no débito e no crédito de maneira segura, usando celulares equipados com leitoras de cartões.

A solução da Rede não exige o pagamento de mensalidade pelo dispositivo que, acoplado a celulares iOS ou Android, possibilita a leitura da tarja magnética de cartões de crédito emitidos pelas as principais bandeiras, além de parcelamentos em até 3 vezes sem juros. A taxa de desconto para transações de crédito à vista é de 3,99% e de crédito parcelado em até 3 vezes sem juros é de 6,99% por transação. Não aceita cartões de débito ou de benefício. O custo de adesão é de R$ 100.


A Solução da Cielo, por sua vez, requer o pagamento de uma taxa mensal de conectividade de R$ 11,90. “Essa taxa garante que o profissional vai estar permanentemente atualizado. Em caso de atualizações do software ou do hardware, a Cielo troca o aparelho, se sumir, ele também é substituído”, afirma o presidente da Cielo, Rômulo de Mello Dias.

Para as transações de débito realizadas com o leitor de cartão, a taxa de desconto será de 3,19%, já as transações de crédito à vista terão desconto de 4,05% e de crédito parcelado, 6,99%. A Cielo aceita aceita todos os tipos de cartão: de débito, crédito à vista ou parcelado em até 6 vezes, de benefícios, além de voucher e crediário. Mas, por enquanto, os leitores de chip e tarja magnética usados só estão disponíveis para as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador e Brasília e desde o início de novembro, as entregas estão previstas para a partir de janeiro de 2014, dependendo do estoque.

Já a solução Chip&Senha da Payleven, empresa do grupo Rocket Internet, é livre de mensalidade e o cliente paga taxas apenas quando fizer transações: 2,99% no débito, 3,99% no crédito, 4,39% no crédito parcelado até 6X e 4,69% no crédito parcelado entre 7 e 12 vezes. No entanto, o leitor de chip deve ser comprado. Essa compra é feita junto com o credenciamento, mediante o pagamento de 12 parcelas de R$ 35. O valor da máquina é de R$ 419. Hoje a solução é compatível com aparelhos Android 2.3.6 ou superior, e conexão com Bluetooth 2.1 EDR ou superior ou cabo micro USB 3.0 +HS, 4.0 +HS ou superior. A versão iOS estará disponível em breve. A princípio, serão aceitas as bandeiras Visa e Mastercard.

“Estamos muito animados em lançar essa solução para o mercado brasileiro. Com o Chip&Senha, os comerciantes podem aceitar, principalmente, cartões de débito, com o máximo de proteção contra fraude, de modo ágil, flexível e democrático”, comenta Adriana Barbosa, CEO e fundadora da Payleven Brasil. Na opinião da executiva, a agilidade e a flexibilidade são importantes para conquistar sobretudo os microempreendedores.

Não é necessário ter uma empresa para ser cliente Payleven. O microempreendedor, profissional liberal, autônomo ou comerciante tem duas opções de cadastro: conta pessoal vinculada a um CPF, ou conta empresa vinculada a um CNPJ. Em caso de conta pessoal,é necessário ter uma conta corrente cadastrada, vinculada ao CPF da conta.

“Sabemos que os microempreendedores são muito sensíveis a fluxo de caixa”, explica Adriana. Por isso, o pagamentos são transferidos automaticamente para a conta corrente ou conta poupança cadastrada no sistema. Para as transações efetuadas no débito, o pagamento é realizado após dois dias úteis da transação. Para as transações efetuadas no crédito em uma vez, o pagamento é feito em 30 dias. Para parcelamento de duas à doze vezes, o pagamento também será parcelado.

Importante: independente da solução, nenhuma informação do cliente é armazenada no celular ou tablet. E as informações que trafegam pelas redes das empresas Rede, Cielo e Payleven são criptografadas. Os recibos das transações podem ser enviados por e-mail e/ou SMS.

Dados da Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços) sobre o primeiro trimestre de 2013 apontam um aumento de 15,2% no uso de cartões em comparação ao mesmo período de 2012. Certamente esse número vai crescer muito com o uso de soluções como essas.
IDGNOW - http://goo.gl/yJPxBM

<< Voltar

 

VETI Tecnologia
Rua do Tesouro, 23 - 7º e 8º andar
Centro - Sao Paulo - SP - Cep 01013-020
Telefone: +55 11 3188-3335 NOVO TELEFONE